ACERTO DA MISTURA AR / COMBUSTÍVEL

Um sistema de injeção eletrônica trabalha recebendo informações dos sensores, comparando essas informações à parâmetros pré estabelecidos e então comandando os atuadores de maneira devida. Por muito tempo tinha-se o controle do que entrava no motor (Ar e Combustível), mas não do resultado do processo de combustão(os gases de escape), ou seja, o sistema trabalhava no modo que chamamos de “malha aberta” (Open-loop mode).

Com a busca da máxima eficiência dos motores, teve-se a necessidade de monitorar o que sai dos escapamentos, isto é realizado pela Sonda Lambda.

A mistura ar/combustível é o elemento carburante do motor. A proporção ideal dessa mistura é feita pelo carburador (nos carros antigos) ou pelo sistema de injeção eletrônica.

Podendo a mistura ser rica, quando contém mais combustível que o necessário; ou pobre, quando contém mais ar que o necessário.

Em geral, a proporção é de 15 partes de ar para uma de combustível. Mas essa proporção varia de acordo com o regime do motor.

Nos motores térmicos a combustão interna do ciclo Otto, essa mistura é comprimida no tempo de compressão, quando a vela de ignição solta uma faísca, ocorrendo a queima e a movimentação do pistão.

A potência máxima de um motor não é limitada pela quantidade de combustível fornecido, mas sim pela quantidade de ar aspirado, uma vez que a quantidade de ar necessária é sempre várias vezes maior do que a quantidade de combustível.

Além disto, o ar está na fase gasosa, com um volume específico cerca de mil vezes superior e sofre a restrição ao escoamento provocada pelo filtro de ar, dutos e porta da válvula de admissão. O combustível encontra-se na fase líquida com alta densidade oque facilita sua admissão.

Se um motor recebe uma porcentagem extra decombustível acima da necessária para a combustão completa, este excessoserá desperdiçado, devido a falta de oxigênio para queimar este combustível.

Air Fuel Ratio